Desmontando meu primeiro Notebook passo a passo.

Iniciando a faze de notebook, estamos disponibilzando um passo a passo de como desmontar um notebook.

Aqui um modelo em especial, mas que segue os passos padrões para se demsontar um notebook.

fig1
Comece virando o notebook, removendo a bateria, os protetores dos slots PCMCIA e abrindo o compartimento da memória e placa wireless. O conector que você vê próximo ao pente de memória é usado pela bateria adicional, que é um dos atrativos deste modelo. Ela é usada pelo sistema antes da bateria principal, aumentando bastante a autonomia. Muitos modelos um pouco mais antigos possuem encaixes similares, porém utilizados pela docking station:

fig2
Continuando com a desmontagem, abra agora o compartimento do HD, remova o parafuso que prende o HD à carcaça e remova-o com cuidado, puxando a fita para a esquerda:
fig3
Assim como o CD-ROM, o HD é um componente padronizado, que pode ser facilmente substituído. Cada modelo de note utiliza uma baia um pouco diferente, por isso o HD é instalado dentro de um suporte metálico e inclui um conector destacável. Ao substituir o HD, você só precisa desmontar o conjunto. Além dos HDs de 2.5″ slim, que são os mais comuns, existem HDs de 1.8″, usados em alguns notebooks ultra-portáteis e HDs de 2.5 regulares, utilizados em notebooks antigos, que possuem o dobro da espessura e por isso não podem ser usados nos modelos atuais.

fig4
Depois do HD, remova agora a placa wireless e o pente de memória (caso esteja instalado), tomando cuidado ao desconectar os fios da antena. Como de praxe, tome o cuidado de sempre manusear as placas pelas bordas, nunca encostando nos chips ou contatos, a menos que esteja usando uma pulseira antiestática:

fig5
Remova agora os dois parafusos dentro do compartimento da bateria, que prendem o protetor do teclado:

 

fig6
Para remover estes dois parafusos, você vai precisar de uma chave Torx. Na verdade, você vai precisar de um kit com chaves Torx de vários tamanhos para desmontar diversos notebooks, impressoras e outros eletrônicos, por isso, se ainda não tem um, é hora de atualizar seu kit de ferramentas.

A vantagem das chaves Torx é que elas oferecem um encaixe muito mais preciso que as chaves de fenda, evitando que o parafuso seja espanado, ou que a chave escorregue ao apertar um parafuso em algum local delicado, danificando a placa. Outra questão é que, por serem menos comuns, o uso desestimula a desmontagem por leigos, por isso os fabricantes geralmente gostam delas :).

fig7
Remova também os dois parafusos escondidos dentro do compartimento do pente de memória. Eles prendem o teclado e o drive de DVD:
fig8
Precisamos agora remover o protetor do teclado. Existem duas formas de fazer isso neste modelo. O primeiro é usar uma chave de fenda bem fina para desencaixar pelos cantos, tomando bastante cuidado para não deixar dentes no plástico:

fig9

A segunda forma, um pouco mais exótica é deixar o notebook de lado e usar uma chave de fenda para pressionar através dos encaixes dos dois parafusos dentro do compartimento da bateria, que acabamos de remover. Tome cuidado para não fazer muita força e acabar derrubando o notebook:

fig10
Com o protetor fora do caminho, chegou a hora de remover o teclado. Além dos dois parafusos dentro do compartimento da memória, ele é preso por mais um, na frente da tecla F4:

fig11
Ao remover o teclado, tome muito cuidado com o cabo flat:
fig12
Em seguida, remova o exaustor do cooler, que é preso por dois parafusos simples. Veja que, por usar um processador de mais baixo consumo (um Celeron-M, baseado no core Dothan), o NX6110 usa um cooler mais “normal”, muito menor e mais leve que o usado no Toshiba A70. Como de praxe, o exaustor é dividido em dois blocos, ligados por um hot pipe, uma barra de cobre, contendo uma pequena quantidade de um fluído vaporizável, que se encarrega de mover o calor do bloco sobre o processador (mais quente) para o bloco “frio”, refrigerado pelo exaustor. Este design permite montar o cooler na horizontal, o que é essencial no caso de um notebook.
O chipset é refrigerado passivamente por outro pequeno dissipador, também de cobre:

fig13
Desmontando até este ponto, você tem acesso à saída de ar do dissipador e pode aproveitar para fazer uma manutenção preventiva, removendo a sujeira acumulada. Veja também que existe um segundo slot de memória escondido (ao invés dos chips serem soldados diretamente à placa mãe, como no A70), permitindo que o pente original seja substituído em caso de upgrade:

fig14
O próximo passo é remover a tela. Comece desconectando com cuidado o cabo principal, puxando a fita. Aproveite para puxar os fios da antena. Eles são presos por uma pequena presilha metálica na placa mãe, que você pode abrir com cuidado usando uma chave de fenda bem pequena:

fig15

Uma curiosidade é que neste modelo a tela representa mais de 50% do peso total do note (descontando a bateria). Se a HP utilizasse uma tela mais moderna, o note poderia ser bem mais leve :). A tela é presa por um total de 6 parafusos. Dois sobre as dobradiças e mais quatro no painel traseiro:

 

fig16
O drive de DVD é preso por um dos dois parafusos que prendem o teclado. Você pode tanto removê-lo logo no início da desmontagem, quanto deixar para fazer isso depois de remover a tela. No caso deste modelo, tanto faz:

 

fig17
Temos agora acesso às entranhas do note. Uma vantagem deste modelo é que você não precisa abrir a carcaça para ter acesso aos componentes internos. Neste ponto você pode remover o dissipador e o próprio processador ou substituir a bateria da placa mãe:

fig18
Continuando, remova todos os demais parafusos da carcaça. Temos mais um na parte superior, próximo ao teclado e mais 13 na parte inferior. Desencaixe também os conectores da bateria do CMOS e do touchpad, ambos situados bem ao lado do conector usado pelo flat do teclado.

Depois de remover todos os parafusos, desencaixe a parte superior da carcaça, procurando os encaixes com cuidado. Ao contrário do A70, os encaixes são bem duros, por isso o cartão magnético não será de muita ajuda. O jeito é usar a chave de fenda no vinco entre as duas partes para ir soltando os encaixes um a um. Existem dois encaixes, um na área do drive de DVD e outro ao lado do conector do modem que são especialmente duros. Cuidado para não quebrá-los.

fig19
Temos aqui uma foto com o note aberto:
fig20
Assim como em diversos outros modelos, os conectores de áudio fazem parte de uma daughter-board, que é ligada à placa mãe através de dois cabos. O segundo é usado apenas em alguns modelos, que incluem saídas adicionais. Neste modelo ele vem desconectado:

 

fig21
Continuando, desconecte os dois cabos da placa de audio e o cabo do speaker:
fig22
Remova os 4 parafusos que prendem o speaker à carcaça e remova-o:
fig23
A placa mãe é presa por um último parafuso, escondido ao lado do conector do modem. É importante enfatizá-lo pois ele fica bem no canto, numa parte da placa que pode facilmente se quebrar caso você tente removê-la sem primeiro tirar o parafuso, o que inutilizaria o equipamento. Aproveite para remover também o exaustor do cooler:

fig24
É necessário remover também os dois parafusos hexagonais do conector VGA:
fig25
Outra pegadinha é que os dois fios da placa MDC são presos ao conector do modem. Você deve desconectar o cabo no lado conectado à placa MDC, ou simplesmente remover a placa MDC de uma vez:

fig26
O MDC (Mobile Daughter Card, ou Modem Daughter Card) é um slot de expansão similar ao slot AMR encontrado nas placas para desktop. Ele é usado por modems e transmissores bluetooth (nos notebooks atuais, ambos são combinados numa única placa MDC), permitindo que os componentes analógicos (que precisam ser certificados pelos órgãos de telecomunicação) sejam separados do restante da placa mãe. Para os fabricantes, é possível integrar todos os componentes diretamente à placa mãe, eliminando a necessidade de usar a placa MDC, mas isso abre brecha para atrasos no processo de certificação atrasarem todo o projeto.

Como disse, nos notebooks atuais a placa MDC combina o modem e o transmissor bluetooth. Embora difíceis de encontrar, estas placas MDC “dual” podem ser usadas para atualizar notebooks sem bluetooth, sem necessidade de usar um transmissor USB externo. Uma observação é que é necessário haver suporte por parte do BIOS, caso contrário a placa pode se recusar a funcionar com a nova placa, exibindo uma mensagem de “Invalid Daughter Card”.

Normalmente, a própria placa inclui uma pequena antena para o transmissor bluetooth, embora em alguns modelos seja usada uma antena separada. As placas que combinam modem e bluetooth são também chamadas de BMDC (Bluetooth and Modem Daughter Card) e o slot na placa mãe se chama CDC.

Temos aqui a placa mãe em carreira solo, já sem o dissipador do processador:

fig27
Para remover o processador, basta girar o parafuso de segurança. Esta placa mãe aceita também processadores Pentium-M com core Dothan, de até 1.6 GHz. Eles oferecem a vantagem de suportarem o SpeedStep, que reduz bastante o consumo do processador em relação ao Celeron, aumentando a autonomia das baterias. Embora não seja tão comum ver processadores mobile à venda, caso consiga um por um bom preço, seria um bom upgrade.

fig28

Anúncios

10 comentários sobre “Desmontando meu primeiro Notebook passo a passo.

  1. Pingback: Rede WI-FI – 11 dicas fundamentais para melhorar a sua. « W and D
  2. Pingback: Até 2019 Microsoft e Intel podem abrir falência! Culpa dos ARM « W and D
  3. Pingback: Especial de Aniversário I: Bateria de Notebook HP já pode durar até 32 hs « W and D
  4. Pingback: Domingo das Novas Tecnologia: UltraBook = Notebook + Intel Core + UltraFino + UltraPortateis + UltraPoderoso + UltraGPU + UltraRápido « W and D
  5. Pingback: Controle qualquer PC pela internet com qualquer versão do Windows « W and D
  6. Pingback: Obrigue seu pc fazer uma dieta e deixe ele mais rapido « W and D
  7. Ótimo tutorial, parabéns! Me ajudou muito com algumas dicas, porém poderia ter enfatizado mais em certas partes, porque como o próprio título já diz “desmontando o PRIMEIRO notebook”, a pessoa pode não saber muito bem a exata localização dos parafusos ou que peça é o quê. Mesmo assim, foi muito prático e prestativo este tutorial! ^^ Obrigado!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s