Como nasceram a Unidades de medida, em especial Byte e bit

A primeira codificação de 1 byte = 8 bits deve-se à IBM com a criação do código EBCDIC em1960.

A partir do sucesso dos computadores IBM, padronizou-se que 1 byte = 8 bits, surgindo também o código ASCII de 8 bits em 1961. A representação dos caracteres nos computadores atuais ganharam uma nova dimensão: os padrões EBCDIC (já em desuso há um bom tempo) e ASCII estão sendo substituídos pelos códigos UNICODE UTF, UTF-16 e UTF-32 que podem demandar 1 byte, 2 bytes e até 4 bytes para representar uma letra do alfabeto a fim de acomodar as escritas em línguas mundiais.

O Sistema Internacional de Unidades – SI

Em 1789, o Governo Republicano Francês pediu à Academia de Ciências da França que criasse um sistema de medidas baseado numa “constante natural”. Assim foi criado o Sistema Métrico Decimal. Posteriormente, muitos outros países adotaram o sistema, inclusive o Brasil, aderindo à “Convenção do Metro”. O Sistema Métrico Decimal adotou, inicialmente, três unidades básicas de medida: o metro, o litro e o quilograma.
Entretanto, o desenvolvimento científico e tecnológico passou a exigir medições cada vez mais precisas e diversificadas. Por isso, em 1960, o sistema métrico decimal foi substituído pelo Sistema Internacional de Unidades – SI, mais complexo e sofisticado, adotado também pelo Brasil em 1962 e ratificado pela Resolução nº 12 de 1988 do Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – Conmetro, tornando-se de uso obrigatório em todo o Território Nacional.
Fonte: http://www.inmetro.gov.br/consumidor/unidLegaisMed.asp#principaisSI

Principais Unidades SI 
Grandeza
Símbolo
Nome
Plural
aceleração m/s² metro por segundo por segundo metros por segundo por segundo
ângulo plano rad radiano radianos
área metro quadrado metros quadrados
capacitância F farad farads
carga elétrica C coulomb coulombs
comprimento m metro metros
condutância S siemens siemens
corrente elétrica A ampère ampères
fluxo luminoso lm lúmen lúmens
força N newton newtons
freqüência Hz hertz hertz
iluminamento lx lux lux
intensidade luminosa cd candela candelas
massa kg quilograma quilogramas
massa específica kg/m³ quilograma por metro cúbico quilogramas por metro cúbico
potência, fluxo de energia W watt watts
pressão Pa pascal pascals
quantidade de matéria mol mol mols
resistência elétrica ohm ohms
temp. termodinâmica K kelvin kelvins
temperatura Celsius ºC grau Celsius graus Celsius
tempo s segundo segundos
tensão elétrica V volt volts
trabalho, energia, quantidade de calor J joule joules
vazão m³/s metro cúbico por segundo metros cúbicos por segundo
velocidade m/s metro por segundo metros por segundo
volume metro cúbico metros cúbicos
Comentários gerais:1. O símbolo é um sinal convencional que representa a unidade do SI, portanto não tem plural, não é expoente e não é abreviatura.
2. Nos
 símbolos, as letras maiúsculas são usadas somente nas unidades de medida que homenageiam cientistas ilustres (ex.: V – volt ; W – watt).
3. Os nomes das unidades do SI sempre são escritos em letra minúscula.
4. Ao escrever uma unidade composta utilize o nome ou o símbolo (ex: quilometro por hora ou km/h) não misture nome com símbolo (errado: km/ hora ou quilometro/h).
Algumas Unidades em uso com o SI, sem restrição de prazo 
Grandeza
Nome
Plural
Símbolo
Equivalência no SI
volume litro litros l ou L 0,001 m³
ângulo plano grau graus º /180 rad
ângulo plano minuto minutos ´ /10 800 rad
ângulo plano segundo segundos ´´ /648 000 rad
massa tonelada toneladas t 1 000 kg
tempo minuto minutos min 60 s
tempo hora horas h 3 600 s
Velocidade angular Rotação por minuto Rotações por minuto rpm /30 rad/s
Prefixos das Unidades SI
Para formar o múltiplo ou submúltiplo de uma unidade,
basta colocar o nome do prefixo desejado na frente do nome desta unidade.
O mesmo se dá com o símbolo. Exemplos:
1 000 x 1 volt = 1 quilovolt = 1 kV
0,001 x 1 volt = 1 milivolt = 1 mV
Nome
Símbolo
Fator de multiplicação da unidade
Fator de multiplicação da unidade
yotta Y 1024 1 000 000 000 000 000 000 000 000
zetta Z 10 21  1 000 000 000 000 000 000 000
exa E 1018 1 000 000 000 000 000 000
peta P 1015 1 000 000 000 000 000
tera T 1012 1 000 000 000 000
giga G 109 1 000 000 000
mega M 106 1 000 000
quilo k 10³ 1 000
hecto h 10² 100
deca da 10 10
deci d 10-1 0,1
centi c 10-2 0,01
mili m 10-3 0,001
micro µ 10-6 0,000 001
nano n 10-9 0,000 000 001
pico p 10-12 0,000 000 000 001
femto f 10-15 0,000 000 000 000 001
atto a 10-18 0,000 000 000 000 000 001
zepto z 10-21 0,000 000 000 000 000 000 001
yocto y 10-24 0,000 000 000 000 000 000 000 001
Unidades de Medidas em Sistemas Informatizados
Ao que parece ainda não há uma padronização internacional que atenda a plenitude das unidades de medidas em Sistemas informatizados. Algumas utilizam o SI, mas outras estão surgindo na mesma velocidade e dinâmica que a informatização no mundo.

Neste documento, agrupamos algumas das mais aplicadas, com os objetivos de facilitar seu uso e entendimento e de criar um protótipo de unidades de medidas em Sistemas Informatizados.

Contamos com a contribuição de todos para desenvolve-lo e mante-lo atualizado e preciso.
Enviem suas sugestões para set@set.com.br.

Grupo de Trabalho: Antônio Maia, Eduardo Bicudo, Euzébio Tresse, José Olairson e Roberto Franco.

Binário: sistema de informação com dois símbolos. Todos os dados que trafegam em sistemas informatizados são codificados em binários, representados por 0 e 1.
Bit (Binary DigIt): a menor unidade de informação em um sistema binário: um estado zero ou um. Assim, um bit corresponde a 0 (zero) ou 1 (um), tudo / nada, ligado / desligado, presença / ausência… Ou seja, só admite duas possibilidades, sempre antagônicas.
Byte: unidade de armazenamento de informação, usada em sistemas informatizados. Um byte de 8 bits eqüivale a um caracter. Byte é a unidade básica de memória de computadores e de diversos dispositivos.
Prefixos das Unidades dos Sistemas Informatizados 
São usados os mesmos prefixos do SI ( com letra maiúscula), mas estes correspondem a valores numéricos diferentes, pois a informática usa o sistema binário em vez do sistema decimal.
1 K = 1024 (sistema binário).
Ordem grandeza
(sist. Decimal)
Nome
(sist. binário)
Símbolo
(sist. binário)
Espaço
(sist. binário)
Número de caracteres
(sist. binário)

1001 byte1 B1B1= 201031 Kilobyte1 KB1024 B1.024= 2101061 Megabyte1 MB1024 KB1.048.576= 2201091 Gigabyte1 GB1024 MB1.073.741.824= 23010121 Terabyte1 TB1024 GB1,099511628 x e12= 240

Grandezas e unidades de Medidas em Sistemas Informatizados 
Grandeza
Descrição
Medida – símbolo – Nome
Atenuação Indica a diminuição da intensidade do sinal à medida que trafega através do meio ou sistema. É uma razão que informa a ordem de grandeza e usa escala logarítmica.
B – Bell.
dB – decibéis.
Atraso de propagação Indica o tempo que um sinal leva para trafegar de um ponto a outro, dentro de um canal de transmissão. É uma medida detempo.
s – segundos.
min – minutos.
h – horas.
Atraso de throughput Indica o tempo necessário para transmitir e receber sinais. É uma medida detempo.
s – segundos.
min – minutos ou
h – horas.
Autonomia Indica o tempo que um nobreak pode fornecer energia quando há queda de alimentação da concessionária local..Utilizada para Nobreaks. É uma medida detempo.
s – segundos.
min – minutos.
h – horas.
Capacidade de armazenamento de dados Indica o espaço de trabalho em um dispositivo que armazena dados ou programas a serem executados.
Usada para memórias, tamanho de setor
Também denominada de Capacidade de Memória, Espaço para armazenamento de dados.
É uma medida daquantidade de dados.
B – Bytes
Capacitância Indica a capacidade de armazenamento de cargas elétricas de um dispositivo ao conduzir sinais elétricos É uma medida decapacitância
F – Farad
Comprimento de onda Indica a distância entre dois pontos que formam o período de uma onda.
Para medidas que são extremamente pequenas, é utilizada a unidade Angstron: 1 Ångstrom = 1A° = 10 -10 m
É uma medida dedistância.
m – metro
A° – Angstron
Dot pitch Indica a distância entre um ponto e outro mais próximo e de mesma cor.
Usada para Monitores coloridos do tipo CRT.
É uma medida dedistância.
m – metro e seus sub-múltiplos
Freqüência 1. È usada em fenômenos periódicos.
2. Indica a quantidade de oscilações ou vibrações de uma grandeza física na unidade de tempo.
3. Indica o número de vezes que um dado, em particular, é acessado durante o processamento.
É uma medida defreqüência .
Hz – Hertz
Freqüência de varredura horizontal
Indica o número de linhas em uma tela de vídeo na unidade de tempo.Usada para monitores e televisores.
Também denominada de velocidade de varredura horizontal.
É uma medida defreqüência.
Hz – Hertz
número de linhas por segundo;
ciclos por segundo.
Freqüência de varredura vertical
Indica o número de vezes que uma tela é renovada ou redesenhada na unidade de tempo. Quanto maior esta freqüência, menos cintilação é apresentada na tela.Usada para telas de monitores. Não deve ser menor que 50Hz
Também denominada de Taxa de Refresh, Velocidade de varredura vertical
É uma medida defreqüência.
ciclos por segundo.
número de telas por segundo.
número de quadros por segundo.
número de varreduras por segundo
Freqüência do relógio (clock). 1. Indica a freqüência com que o microprocessador executa instruções, baseia-se no ciclo do relógio (clock) interno do microprocessador. O relógio (clock) é um circuito eletrônico que mantém a hora e gera sinal digital para sincronização de circuitos lógicos.
2. Indica a capacidade de processamento de instruções na unidade de tempo.
Usada para microprocessadores.
Também denominada de velocidade de clock, velocidade de processamento, desempenho de processamento, velocidade do computador
É uma medida defreqüência.
Hz – hertz.
Instruções por segundo.
Ganho 1. Indica o aumento da intensidade do sinal à medida que trafega através do meio ou sistema.
2. Um ganho negativo, ou seja, redução da intensidade do sinal é efetivamente uma Atenuação.
É uma razão, que informa a ordem de grandeza e usa escala logarítmica.
B – bell
dB – decibéis.
Largura de banda Em comunicações, indica uma faixa contínua de freqüências utilizada para a transmissão de dados. Quanto maior a largura da banda, maior será a quantidade de informação que poderá ser transmitida. É uma medida defreqüência, que informa uma faixa de valores.
Hz – Hertz
Latência 1. Indica o tempo necessário para a transferência de determinada quantidade de dados entre componentes.
2. Por exemplo, tempo para que os dados sejam transferidos da memória para o processador, depois de solicitadas.
É uma medida detempo.
s – segundos.
min – minutos.
h – horas.
MTBF 1. Tempo médio entre falhas (MTBF- Mediun Time Between Failures).
2. Indica o tempo (médio) que um dispositivo funcionará sem falhas.
3. È um indicador de qualidade e de confiabilidade de um equipamento.
Usado para programar manutenção, reparo e substituição de dispositivos.
É uma medida detempo, valor médio estatístico aferido em testes de qualidade.
Nível de linha Compara a intensidade do sinal, dentro de um canal de transmissão, com um sinal de referência. É uma razão que informa a ordem de grandeza e usa escala logarítmica.
B – bell ou
dB – decibéis
Período 1. É usada em fenômenos periódicos.
2. Indica o intervalo de tempo para um fenômeno se repetir.
É uma medida detempo (período).
s – segundos.
min – minutos.
h – horas.
Período do relógio (clock) Período do ciclo do relógio do processador.
Também denominada de tempo do relógio (clock).
É uma medida detempo (período).
s – segundos.
min – minutos.
h – horas.
Razão de compressão Indica a relação entre a informação inicial (não comprimida) e a informação final (comprimida) É uma razão, que informa as proporções através de escala ou porcentagem.
Relação sinal-crosstalk Indica a relação entre a amplitude do sinal transmitido e a amplitude do sinal interferente do canal adjacente É uma razão que informa a ordem de grandeza e usa escala logarítmica.
B – bell ou
dB – decibéis
Relação sinal-ruído Indica a relação entre a amplitude do sinal transmitido e o nível de ruído. É uma razão que informa a ordem de grandeza e usa escala logarítmica.
B – bell ou
dB – decibéis
Resolução 1. Indica o número de pixels que podem ser ativados na tela ao mesmo tempo.
2. Indica a qualidade de imagem.
Usada para monitores, telas de vídeo.
É uma medida denúmero de pixels. 
Representada por uma matriz com valores das direções horizontal e vertical.
Resolução 1. Indica o grau de nitidez de caracteres ou imagens. Quanto menor a distância entre os pontos, melhor será a qualidade da imagem.
2. Indica a capacidade de capturar os detalhes da imagem
Usado para impressoras, monitores ou scanners.
Também denominada de capacidade de resolução, Resolução óptica ou interpolada
É uma medida denúmero de pontos por comprimento
ppp – pontos por polegada
Taxa de bits Indica a velocidade de transmissão de dados codificados em binários É uma medida develocidade.
bits/s – bits por segundo.
Bps – Bytes por segundo
Taxa de erro 1. Indica a eficiência de um canal de comunicação, de dispositivo (equipamento, componente e serviço) ou do processamento de conjunto de dados.
2. É a relação entre o número de unidades de dados erradas e o número de unidades de dados.
É uma razão que informa um valor numérico.
Tempo de acesso 1. indica o tempo gasto por uma unidade de armazenamento para gravar ou ler uma informação.
2. indica o tempo decorrido durante uma conexão com a Internet ou serviço on-line.
É uma medida detempo.
s – segundos.
min – minutos.
h – horas.
Tempo de busca 1. indica o tempo gasto por um dispositivo de armazenamento para encontrar a informação solicitada para leitura ou encontrar um lugar onde escrever a informação recebida.
2. indica o tempo gasto para o deslocamento das cabeças de uma trilha para a seguinte, numa unidade de disco.
É uma medida detempo.
s – segundos.
min – minutos.
h – horas.
Tempo de conexão 1. Indica o tempo de uso de um sistema.
2. indica o tempo que o usuário esteve conectado. 
3
. indica o intervalo de tempo entre a solicitação de uma conexão até esta ser completada.
É uma medida detempo (período).
s – segundos.
min – minutos.
h – horas.
Velocidade de impressão Indica a quantidade de caracteres impressos na unidade de tempo.
Usada para impressoras
É uma medida develocidade.
ppm – páginas por minuto.
cps – caracteres por segundo
Linhas por minuto
Velocidade de símbolos 1. Indica o número de mudanças na linha (em freqüência, amplitude, etc.) ou eventos na unidade de tempo.
2. Indica o número ocorrências do sinal na unidade de tempo, nos casos onde cada ocorrência do sinal representa exatamente um bit.
Também denominada de velocidade de sinalização.
É uma medida develocidade.
baud
bits/s – bits por segundo.
número ocorrências do sinal por segundo.
Velocidade de transferência de dados Indica a quantidade de dados transmitidos, recebidos ou armazenados por um dispositivo ou sistema na unidade de tempo.
Usada para Computadores, periféricos e redes.Também denominada de taxa de sinalização de dados, taxa de dados, Taxa de transferência de dados.Em alguns casos se especifica o tipo de operação taxa de transmissão (recepção ou armazenamento) de dados.
É uma medida develocidade.
bits/s – bits por segundo.
Bps – bytes por segundo.
cps – caracteres por segundo.
Velocidade do processador 1. Indica a capacidade do processador instalado no computador.
2. Indica o desempenho de processamento de um computador.
Também denominada de capacidade do processador
É uma medida develocidade.
Número de instruções por segundo.
FLOPS –número de operações em ponto flutuante por segundo.

Um comentário sobre “Como nasceram a Unidades de medida, em especial Byte e bit

  1. Pingback: Os usuários de Linux e Mac continuarão surdos ao menos por enquanto « W and D

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s