Livros: Num mundo de Tweets, Webinários, a TI ainda obtêm valores de forma tradicional

Encaremos – quando o assunto é o desenvolvimento de um profissional de TI, os livros podem ser o último lugar onde procurar informações. Com webinários, fóruns online, blogs, páginas na internet, bootcamps e a mídia social, os livros parecem ser realmente um último recurso.

Livros: Num mundo de Tweets, Webinários, a TI ainda obtêm valores de forma tradicional

Livros: Num mundo de Tweets, Webinários, a TI ainda obtêm valores de forma tradicional

“A maior parte das informações que recebo são da internet, sejam manchetes através do Twitter ou ponteiros para artigos ricos em informações postados em um blog”, concorda Doug Ross, CIO da Western Southern Financial Group em Cincinnati. “O conteúdo mais digerível no momento está vindo na forma de postagens curtas ou em vídeos no YouTube”.

Relacionados:

É o fim do MSN, morrera em 2013

Aprendendo um pouco mais sobre Linux

Cursos DELL Online de virtualização totalmente gratuito

Senai RS abre inúmeras vagas em cursos gratuitos para 2013

Windows 9: 10 coisas que o novo software da Microsoft deve ter

Ainda assim, de vez em quando um trabalho seminal aparece (O “Being Digital” de Nicholas Negroponte vem à mente) e a leitura passa a ser indispensável, conta Ross.

Pedimos para alguns profissionais de TI envolvidos em diferentes indústrias e cargos para nomearem os livros que influenciaram suascarreiras. Aqui está o resumo dos títulos para serem lidos antes que o ano acabe ou para serem colocados nas suas metas para o ano que está por vir.

1. “The Leadership Secrets of Santa Claus” (Os segredos da liderança de Papai Noel), Eric Harvey, David Cottrell, Al Lucia e Mike Hourigan

Dica de George Lasseigne, diretor de tecnologia da Warren Manufacturing.

Existem algumas coisas que tornaram este livro relevante para mim. Primeiro, o momento. A indicação chegou por e-mail (ainda não faço a menor ideia de quem o enviou ou como o consegui) logo depois que eu obtive meu primeiro cargo de administração. Eu não tinha funcinários diretos na época, mas estava gerindo vários terceirizados. O que realmente se destacou foi o conselho para contratar e rodear-me de profissionais qualificados. Investir na qualidade e não na quantidade.

Apesar de soar como senso comum, realmente me ocorreu que é melhor não ter muitos que façam tudo do do que poucos encarregados de parte do trabalho. Finalizei alguns contratos e precisei assumir mais trabalho do que gostaria por certo tempo. Contudo, éramos mais produtivos, e todos – especialmente eu – estávamos mais felizes. É uma dura lição que todos os administradores precisam aprender logo.

Outro importante ponto foi a simplicidade. Eu havia lido alguns outros livros de liderança no passado, mas grande parte deles era longa e indiferente. Este livro realmente foi direto ao ponto no fato de que a administração não é complexa. Ela se resume a muito senso comum e a tratar as pessoas de forma justa. A parte complicada é executar e manter decisões difíceis de forma consistente.

2. “The Peter Principle: Why Things Always Go Wrong” (O princípio de Peter: Porque coisas sempre dão errado?), Laurence Peter e Raymond Hull

Dica de Donald Roper, administrador de sistemas da Greenville.

Considero esse livro revelador, pois um de seus princípios é que “supercompetentes” nunca passarão de certo ponto a menos que seu chefe ou o chefe de seu chefe não os vejam como uma ameaça. Se você for muito competente em seu trabalho, seu chefe pode, na verdade, lhe fazer perder o seu trabalho simplesmente para manter a hierarquia dos incompetentes.

A parte selvagem é que eu realmente vi isso acontecer. No meu caso, era um chefe incompetente preocupado com o fato de que ele poderia perder seu trabalho para uma pessoa “supercompetente” que definitivamente tinha educação e um conjunto de habilidades melhores do que as de seu administrador. O gerente montou neste pobre sujeito até que o mesmo foi embora, frustrado.

3. “The 11 Secrets of Highly Influential IT Leaders” (Os 11 segredos de lideres de TI altamente influentes), Marc J. Schiller

Dica de Jessica Carroll, diretor de Informação & Tecnologia Digital da U.S. Golf Association.

Ao ler este livro, eu tive uma epifania profissional. Estive estimulando uma parceria de negócios de TI dentro de nossa organização por algum tempo, e este livro esboçou alguns itens tangíveis e realistas a serem feitos em direção a essa meta.

Por exemplo, ele destaca que a TI precisa compreender como cada unidade de negócio funciona, além de recitar alguns “itens” de alto nível. O autor oferece etapas sobre como ir mais fundo na compreensão do fluxo de trabalho do negócio e, ao fazê-lo, como isto pode afetar relacionamentos mais profundos pela empresa.

Como uma segunda perspectiva, o “Lessons in IT Transformation” (Lições na transformação da TI) é uma leitura fantasticamente envolvente que também destaca os métodos em direção a uma TI mais saudável e integrada.

[As recomendações de Carroll são pessoais e não representam aquelas de seu empregador, a United States Golf Association.]

4. “Good to Great” (De bom para ótimo), Jim Collins

Dica de Doug Ross, CIO do Western Southern Financial Group

A partir de uma perspectiva de liderança, o conceito deste livro de um líder de nível 5 (um que misture “extrema humildade pessoal com intensa vontade profissional”) ressoou para mim. Sua mensagem – ter um foco no sucesso do negócio e não em seu engrandecimento pessoal – é crítica.  O Vice Almirante James Stockdale sobreviveu a uma prisão Vietnamita. Quando lhe perguntaram como ele conseguiu tal feito, ele disse que foi porque ele era realista. Os otimistas diziam, ‘Até o próximo natal, teremos saído daqui’, e eles entravam em pânico quando isso não acontecia. Mas ele ficava focado como um laser nos fatos de sua realidade, simplesmente passando por ela. Então, a mensagem é sobre humildade e ter os melhores interesses da empresa em mente versus a abordagem alternativa do típico executivo cruel.

Assim como em muitas culturas típicas de escritório, sempre tendemos a ter alguns livros de negócios circulando – “The Elements of Power” (Os elementos do poder) (por Terry Bacon) e “The Game Changer” (O modificador de jogos) (A.G. Lafley e Ram Charan) são exemplos típicos. “The Designful Company” (A empresa projetista), por Marty Neumeier, é uma leitura rápida que fala sobre a natureza do projeto e o papel que ele tem desempenhado para a Apple tornar-se a empresa bem sucedida que é hoje.

5. “StrengthsFinder 2.0” (Buscador de força), Tom Rath

Dica de Casey Biddle, analista técnico da State Farm.

Não li muitos livros sobre conselho de carreira, mas o mais recente foi este curto e pequeno livro. Li alguns livros das aulas de Dale Carnegie também e recomendaria qualquer aula ou webinário deles.

Outras fontes de informações para incrementar a carreira

Além dos livros, aqui estão outras formas pelas quais profissionais de TI estão obtendo orientação e enriquecimento profissional.

Segundo Jessica Carroll, a Society for Information Management (SIM) é uma fonte valiosa para conexões entre pessoas envolvidas com TI. Cada reunião mensal facilita conversações cara-a-cara e apresentações relevantes de lideres da indústria. Não existe uma reunião se quer que eu deixe sem fazer, pelo menos, três novos e valiosos contatos – pessoas com quem exista um fluxo aberto e profissional de conhecimento.

O LinkedIn é outra fonte _ essa diária _  para conexões com a indústria. Através desta mídia social Jessica conheceu a maior parte de seus colegas mais próximos, foi apresentada a incríveis grupos e organizações (como a SIM), e foi capaz de aumentar minha rede de contatos de formas que simplesmente não teriam existido sem a mídia social.

“Para manter esta ferramenta significativa, eu me conecto predominantemente com indivíduos em papeis similares. Não estou buscando por volume de contatos, em vez disso busco por profissionais que têm interesses de negócios sinceramente conectados e que estão abertos a compartilhar conhecimento e ideias”, afirma.

Já Thom Jonnson, administrador sênior de sistemas da AT&T Services, Califórnia do norte, gosta de ver webinários sobre conceitos com os quais precisa se familiarizar. “Eles não são bons para treinamentos profundos, mas você pode ter uma introdução e ver o que um aplicativo faz e como ele funciona em ambientes diferentes”, explica.

Na opinião de Doug Ross, Western Southern, uma das melhores fontes que é o blog “Joel on Software“, criado por Joel Spolsky. “Também sigo centenas de pessoas no Twitter, incluindo todas as principais publicações de tecnologia e lideres de pensamento, como Bruce Schneier, Sophos e Symantec”, afirma. Na opinião dele, alguns dos melhores artigos sobre negócios estão sendo feitos em blogs em oposição aos periódicos.

Ross também considera os vídeos do TED Talks e do Tech Talk do Google intrigantes. “E existem alguns vídeos instrucionais realmente bons que utilizamos de Stanford e do MIT. Fizemos nossos desenvolvedores assistirem um recente Tech Talk sobre o aplicativo web security – é realmente uma ótima forma de compartilhar conhecimento com desenvolvedores que, de outra forma, não o teria”, comenta.

Fonte: ComputerWorld

Um comentário sobre “Livros: Num mundo de Tweets, Webinários, a TI ainda obtêm valores de forma tradicional

  1. Pingback: Vantagens dos cursos online sobre os presenciais | W O D Consultoria

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s