Pulseira holográfica promete tornar os celulares obsoletos

A atual tendência que traz conceitos tecnológicos ainda mais inovadores, a exemplo dos “wearables”, ou seja, aparelhos eletrônicos que são vestidos, como relógios e óculos, cresce e se consolida até o ponto de colocar em cheque smartphones e tablets. Pelo menos é essa a conclusão que tiramos da última grande inovação tecnológica nesse campo: a Cicret Bracelet, uma pulseira que promete transformar a pele do usuário em um dispositivo móvel, que ainda está em fases de testes.

Graças a um projetor e sensores de longo alcance integrados, os desenvolvedores do projeto alegam que o objeto é capaz de deslocar a tela sensível de qualquer aparelho (como o celular no seu bolso) ao antebraço da pessoa que o esteja utilizando. Para ativar a pulseira, basta apenas girar rapidamente o pulso. Com sistema operacional Android, a pulseira permite não apenas refletir a tela de qualquer dispositivo móvel, mas possui também seu próprio processador, memória externa, conexão wi-fi, Bluetooth e porta micro USB. Além disso, ela vibra, é impermeável e resistente à chuva. No entanto, uma de suas características mais chamativas está na bateria autônoma, de duração indefinida, que pode ser carregada através do movimento do corpo.

Até o momento, trata-se de um projeto promissor, que necessita de um investimento estimado em torno de R$ 3 milhões.

Veja abaixo quais são as promessas do produto que ainda está sendo desenvolvido.

Fonte: History Channel

Feliz Natal da Equipe WOD CONSULTORIA

Nesse ano que se conclui pare e pense: E no próximo ofereça as outras pessoas o que elas precisam e não o que elas querem.

Nesse ano que se conclui pare e pense: E no próximo ofereça as outras pessoas o que elas precisam e não o que elas querem.

Nesse ano que se conclui pare e pense: E no próximo ofereça as outras pessoas o que elas precisam e não o que elas querem.

Equipe: http://wodconsultoria.com/

Samsung em Berlim anuncia ‘phablet’ Galaxy Note 3 e relógio inteligente

O relógio inteligente Galaxy Gear, apresentado nesta quarta-feira (4) em Berlim pela Samsung, se encaixaria no passado em uma categoria chamada extraoficialmente de “cebolão” (relógios de pulso grandões). O tamanho se justifica não por uma questão de estilo, mas sim pelas funções exercidas pelo smartwatch.

Com o lançamento previsto para 25 de setembro a US$ 299 (cerca de R$ 740) nos Estados Unidos e outros 149 países (não há informações sobre o Brasil), a Samsung marca sua entrada no segmento relógios inteligentes – até então, a única grande fabricante neste mercado era a Sony. Outros representantes do setor, que em breve deve ganhar adesão da Apple, são o Pebble e o I’m.

O Gear permite que o usuário mantenha seu smartphone (também da linha Galaxy) no bolso, enquanto o comanda a distância. Dá, por exemplo, para fazer e receber chamadas, visualizar mensagens e rodar alguns poucos aplicativos adaptados para sua telinha de 1,63 polegadas.

Samsung em Berlim anuncia 'phablet' Galaxy Note 3 e relógio inteligente integrado ao Smartphone

Samsung em Berlim anuncia ‘phablet’ Galaxy Note 3 e relógio inteligente integrado ao Smartphone

Um recurso interessante é a câmera com 1,9 megapixels posicionada na parte externa da pulseira – na tela sensível ao toque do relógio, o usuário visualiza a imagem a ser clicada. Para impedir fotos “indiscretas”, a Samsung desabilitou a possibilidade de deixar o som de disparo mudo quando a foto é tirada com esse tipo de comando.

Além disso, um microfone acoplado ao fecho permite falar ao telefone posicionando a mão do relógio na orelha. O gesto, um tanto infantil, possivelmente não seria adotado pelo estiloso espião James Bond. 

Apesar dos recursos, é importante frisar que, sozinho, o gadget não vai muito além de mostrar as horas, navegar na internet e rodar programinhas simples – algo que não justifica seu tamanho, a não ser que o usuário aprecie tanto os “cebolões” quanto os apresentadores Faustão e Adriane Galisteu.

Ou seja: trata-se, sim, de um eletrônico vestível, como insistiu a Samsung em sua apresentação. Mas nesse guarda-roupa futurista também precisa haver a gaveta do smartphone, para que o uso do relógio se justifique. 

Chute o cavalete de um candidato, diz campanha do Facebook

Uma campanha tem circulado no Facebook pedindo que os usuários da rede social chutem os cavaletes com propagandas de candidatos à prefeitura e ao cargo de vereador. “Já chutou uma placa de algum candidato hoje?” ou “Você já chutou o seu cavalete hoje?” são as mensagens que circulam na rede social.

O motivo da campanha, segundo o texto publicado ao lado das imagens, é que além de deixar as ruas feias e sujas, a colocação do item desrespeita a lei 12.034, que não permite colocar cavaletes de propaganda política em canteiros, viadutos, pontes, jardins e praças, apenas em locais com autorização.

Relacionados:

Anatel proíbe oficialmente a vendas de serviços por Oi, Claro e TIM

Banda Larga de 100 Gb/s, já é possível com a Google Fiber

Polêmica: Internet deixa mais inteligentes ou mais burros ? CTR + C CTRL + V

Enviar SPAM Proibido é no Brasil. Acordo Gerência da Porta 25 proíbe o envio de spans, aprenda a se proteger

É permitida, contudo, a colocação de cavaletes ao longo das vias públicas, desde que móveis e que não dificultem o bom andamento do trânsito de pessoas e veículos, segundo a resolução nº 23.370 do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Campanha pede que usu[arios do Facebook chutem cavaletes de candidatos  (Foto: Reprodução)
Campanha pede que usuários do Facebook chutem cavaletes de candidatos (Foto: Reprodução)

A campanha circula por usuários de todo o Brasil e não está ligada à uma comunidade específica. Páginas oficiais de bandas como Ratos de Porão têm divulgado as imagens. Os compartilhamentos e os “curtir” passam das centenas.

Fonte: G1

Anatel proibe oficialmente a vendas de serviços por Oi, Claro e TIM

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), João Rezende, anunciou nesta quarta-feira (18/07), durante coletiva de imprensa, que estão suspensas, a partir da próxima segunda-feira (23/07), as vendas de chips e ativações de contas das operadoras Oi, Claro e TIM.

De acordo com Rezende, as vendas só poderão ser retomadas após as empresas apresentarem planos de investimentos dentro de até 30 dias. “É uma medida extrema para arrumação do setor. Queremos que as empresas deem uma atenção especial a qualidade da rede, principalmente com relação às constantes interrupções que têm sido sentidas no mercado. É uma solução extrema”, declarou o presidente da agência. A Anatel ainda vai avaliar dois critérios: completamento da chamada e resolução das reclamações dos clientes.

A decisão de suspensão de vendas no caso da TIM vale para 19 Estados brasileiros: Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rondônia e Tocantins. Já para a Oi serão cinco Estados afetados: Amazonas, Amapá, Mato Grosso do Sul,  Roraima e Rio Grande do Sul. Por fim, a Claro não poderá efetuar vendas nos Estados de Santa Catarina, Sergipe e São Paulo.

Já as operadoras Vivo, Sercomtel e CTBC não terão as vendas suspensas, mas deverão apresentar um plano de investimento dentro de 30 dias. Caso as companhias não apresentem planos ou estes não estejam de acordo com o pedido da Anatel, ou, ainda, não sejam concretizados, a agência poderá suspender as vendas destas operadoras também.
A Oi, Claro e TIM representam cerca de 70% do mercado de telefonia móvel no país.  

Atualização:

A Oi acaba de divulgar seu posicionamento oficial e afirmou que está comprometida com o desenvolvimento do setor e que está investindo R$ 6 bilhões neste ano. “O plano estratégico de quatro anos da Oi prevê investimentos totais de R$ 24 bilhões, no período de 2012 a 2015.”

A operadora ainda disse entender que, pelas informações recebidas até o momento, a análise da agência não reflete os investimentos feitos em melhorias de rede. “Os dados divulgados não refletem, por exemplo, a situação real do Rio Grande do Sul, que concentrou parte relevante dos investimentos realizados pela companhia nos últimos 12 meses. A Oi está investindo R$ 290 milhões no estado neste ano”, afirmou a companhia. “A Oi também está comprometida com os estados do Norte do país e, justamente por isso, formulou um plano de investimentos focado na região, que somente em 2011 somou R$ 240 milhões”, completou.

Já a TIM disse ter recebido “com bastante surpresa a medida tão extrema adotada pela Anatel” e que a TIM foi a única operadora a apresentar redução na taxa de reclamações e crescimento na pontuação do IDA. 

“Diante do exposto, a TIM irá tomar todas as medidas necessárias para restabelecer o quanto antes a normalidade de suas atividades. Em 2013, a previsão é de que 80% das maiores cidades brasileiras estejam já conectadas via fibra ótica. A Companhia também trabalha na modernização de equipamentos, dobrando a velocidade da infraestrutura de acesso à internet móvel para 42 Mbps (HSPA+, etapa intermediária entre 3G e 4G). Nos últimos quatro anos, a Companhia investiu cerca de R$3 bilhões ao ano na melhoria de sua capacidade e expansão de rede”, finalizou.

A Claro também afirmou que foi surpreendida e que apresentará prontamente seu plano de investimentos. “A Claro apresenta um dos melhores indicadores de rede medidos pela própria Anatel. Recentemente, foi apontada como o melhor serviço de banda larga em vários estados, inclusive São Paulo, por um dos principais veículos de comunicação de tecnologia”, disse.

A operadora também disse que o critério usado pela Anatel está relacionado a problemas pontuais de atendimento no call center que atendem os Estados de Santa Catarina, Sergipe e São Paulo, e que as ações de melhoria já apresentaram resultados.

Fonte: Uol

Enviar SPAM Proibido é no Brasil. Acordo Gerência da Porta 25 proíbe o envio de spans, aprenda a se proteger

O acordo “Gerência da Porta 25” foi firmado entre provedores para reduzir o número de mensagens indesejadas que são enviadas a partir da rede brasileira.

Os provedores irão reservar a chamada “porta 25” somente para comunicação entre os servidores de e-mail. Hoje, os próprios clientes podem usar essa porta – o que permite que um vírus mande mensagens diretamente para outros usuários, sem que o provedor possa rastreá-las. Com a medida, cada mensagem deve passar pelo servidor de e-mail do provedor, permitindo um maior controle e tornando muitos vírus inoperantes.

Por outro lado, quem não usa serviços de webmail e recebe as mensagens eletrônicas em softwares como Microsoft Office Outlook, Windows Mail, Thunderbird ou Outlook Express precisará modificar a configuração do programa para que seja compatível com a nova regra.

Cuidado: se o seu provedor ainda não adotou a nova porta de comunicação, a configuração não irá funcionar. Os provedores devem adotar a porta 587 ou a 465. Você pode tentar usar as duas configurações. Se nenhuma funcionar, entre em contato com o suporte técnico do seu provedor.

Nota geral: o provedor pode ter adotado junto à mudança da configuração de conexão segura (identificadas pelas siglas SSL e TLS). Alguns programas oferecem a opção de “detecção automática” dessa configuração. Mesmo que ela não funcione, você pode tentar uma configuração diferente até que a conexão aconteça com sucesso.

Usuários de Gmail: não é necessária nenhuma mudança, porque o Gmail não usa a porta 25.

Thunderbird
Clique em Ferramentas > Configurar contas.

Primeiro passo na configuração do cliente cliente de e-mail da Mozilla (Foto: Reprodução)Primeiro passo na configuração do cliente cliente de e-mail da Mozilla (Foto: Reprodução)

Na parte inferior do menu à esquerda, clique em “Servidor de envio (SMTP)”. Selecione o servidor e clique em Editar.

Configuração de servidores de envio (SMTP) do Thunderbird (Foto: Reprodução)Configuração de servidores de envio (SMTP) do Thunderbird (Foto: Reprodução)

Altere o número da porta. Certifique-se de que o “Modo de autenticação” está correto (os provedores não devem autorizar mensagens com a configuração “Sem autenticação”).

Ajuste as configurações de porta, autenticação e segurança nesta tela (Foto: Reprodução)Ajuste as configurações de porta, autenticação e segurança nesta tela (Foto: Reprodução)

Outlook Express e Windows Mail
No Outlook Express: clique em Ferramentas > Contas. Selecione a conta de e-mail em clique em “Propriedades”.

As configurações do Outlook Express e do Windows Mail são semelhantes. No Outlook Express, comece por este menu (Foto: Reprodução)As configurações do Outlook Express e do Windows Mail são semelhantes. No Outlook Express, comece por este menu (Foto: Reprodução)
Escolhe sua conta de e-mail e clique em Propriedades (Foto: Reprodução)Escolhe sua conta de e-mail e clique em Propriedades (Foto: Reprodução)

No Windows Mail: clique com o botão direito na sua conta de e-mail e clique em “Propriedades”.

No Windows Mail, clique com o botão direito na conta a ser modificada e selecione Propriedades (Foto: Reprodução)No Windows Mail, clique com o botão direito na conta a ser modificada e selecione Propriedades (Foto: Reprodução)

Deste ponto em diante, o procedimento é o mesmo para os dois programas. Clique em na aba “Avançado” e altere o número da porta, que deve estar em 25, para a 587 ou 465, conforme o que for usado pelo seu provedor.

A janela exibida pelo Windows Mail e pelo Outlook Express é idêntica depois disso. Vá até a aba Avançado e verifique a configuração da porta (Foto: Reprodução)A janela exibida pelo Windows Mail e pelo Outlook Express é idêntica depois disso. Vá até a aba Avançado e verifique a configuração da porta (Foto: Reprodução)

Cuidado para não alterar o número da porta POP3 ou IMAP, que não foram modificadas pelo acordo.

Microsoft Office Outlook
Se a versão for a 2010, clique em Arquivo e depois em “Configuração de Conta”.

Na versão 2007 ou anteriores, clique em “Ferramentas > Configurações de Conta”.

No Outlook 2010, acesse o menu Arquivo e então Configurações da conta (Foto: Reprodução)No Outlook 2010, acesse o menu Arquivo e então Configurações da conta (Foto: Reprodução)
No Outlook 2007, clique em Ferramentas e Configurações da conta (Foto: Reprodução)No Outlook 2007, clique em Ferramentas e Configurações da conta (Foto: Reprodução)

A partir desse ponto, a configuração é igual independentemente da versão.

Clique na conta que você deseja modificar e clique em Alterar.

Esta tela é idêntica para as versões do Outlook. Selecione a conta e clique em Alterar. Na tela que segue, clique em Mais configurações (Foto: Reprodução)Esta tela é idêntica para as versões do Outlook. Selecione a conta e clique em Alterar. Na tela que segue, clique em Mais configurações (Foto: Reprodução)

Na tela que segue, clique em Mais configurações. Na aba “Avançado”, modifique a porta de saída (SMTP), que deve estar em 25 para 465 ou 587, conforme o padrão adotado pelo seu provedor.

Verifique a porta SMTP. Cuidado para não alterar a porta IMAP ou POP3, que fica logo acima. No exemplo, a porta SMTP já foi trocada para 465 (Foto: Reprodução)Verifique a porta SMTP. Cuidado para não alterar a porta IMAP ou POP3,
que fica logo acima. No exemplo, a porta SMTP já foi trocada para 465
(Foto: Reprodução)
Spam echamento porta 25 (Foto: Arte G1)

Fonte: Portal G1

E possível ganhar US$ 1 milhão desenvolvendo aplicativos “JOGOS” para celulares ? A resposta aqui

Parece um sonho a ser realizado por todos os desenvolvedores e iniciantes na área de programação.

Da para ver nos olhos dos estudantes de games o sonho de desenvolver um game em que todos as pessoas gostem e joguem.

Mas como conseguir isso?

Leia a aprenda!

Joe Kauffnam está vivendo o sonho de todo desenvolvedor de aplicativos. Os dois jogos de sua empresa – The Secret of Grisly Manor e The Lost City – já foram baixados mais de 3,5 milhões de vezes e geram uma recita de US$1 milhão.

Sua empresa, Fire Maple Games, tem um funcionário, se ignorarmos o trabalho de fotografia que foi realizado por um amigo, Oe um músico que foi contratado.

“Como faço a arte e a programação, não há discussões”, afirmou Kauffman em uma entrevista por telefone.

Sem dúvida, ele é uma exceção em uma indústria onde a média de ganho de um desenvolvedor é menos de US$ 10 mil por ano, ao menos nos Estados Unidos

Kauffman  é o primeiro desenvolvedor Corona SDK a atingir a marca de  S$ 1 milhão, um marco que Carlos Icaza, cofundador da Ansca Mobile, fabricante do programa, caracteriza como a validação da visão de sua empresa em democratizar o desenvolvimento.

Corona SDK é um ferramenta de programação de plataformas que permite aos desenvolvedores criarem aplicativos iOS e Android – e logo OS X – a partir de um único código base. Os desenvolvedores criam seus aplicativos em Lua, uma linguagem de programação open source conhecida por ser fácil de usar e por suas pequenas dimensões, que a torna adequada como linguagem embutida. A simplicidade do Lua e das APIs Corona realmente aceleram o processo de desenvolvimento.

Icaza afirma que o sucesso de Kauffman é reflexo da Ansca Mobile. “Isso nos beneficia porque prova que Corona é uma tecnologia que possibilita as coisas. Sem o sucesso dos desenvolvedores, não seríamos um sucesso”.

Kauffman, que foi um desenvolvedor Flash por dez anos, começou a fazer jogos para desktops em 2008, quando o preço deles era de US$19,95. “As coisas mudaram bastante desde então”.

Apesar de os preços de seus apps móveis serem mais baixos – Grisly Manor está gratuito para promover o The Lost City, que custa US$0,99 – Kauffman disse que tem muitos mais usuários.”É mais divertido ter quantidade, ter mais pessoas jogando”, disse.

Se há um segredo para o sucesso de Kauffman é que há pessoas – muitas pessoas – que gostam de seus jogos.

Apesar de desenvolvedores móveis se desesperarem em chamar atenção nas apps stores, e ter um apetite voraz por marketing – integração de apps com Facebook ou outras redes, anúncios promocionais, resenhas pagas ou estratagemas similares – Kauffman afirma que não fez nada.

“Fiz um release de imprensa básico. Não gastei com marketing ou sites de resenhas”. Os jogos falaram por si só.

Em termos de design, Kauffman afirma que se focou na interface. Disse que tem um amigo que trabalhou no BioShock, um jogo de tiro em primeira pessoa que precisou de 400 pessoas e quatro anos para ser desenvolvido.

“Crianças fecham o jogo em 12 horas. Não tenho recursos para competir com isso”. The Secret of Grisly Manor levou sete meses para ser feito. Lost City, um ano. Mas ele serve uma audiência diferente, que é voltada a mulheres adultas e não meninos.

Por isso, o foco na interface: “Muitas das pessoas estão jogando pela primeira vez”, afirmou, reiterando que não estão familiarizadas com o vocabulário ou design de videogames convencionais.

Apesar de Kauffman gostar de ferramentas como a Corona SDK por facilitarem a criação de jogos, reconhece que há contras. “O lado ruim é que ao facilitar o projeto, há muito gente ruim envolvida. Mas gosto por proporciona chance das pessoas testarem. Deixa que eles experimentem”.

Tradução: Alba Milena, especial para o IT Web | Revisão: Adriele Marchesini

Fonte: itweb

Relacionados:

Android vs iPhone? Android tem treinamento para desenvolvedores GRÁTIS direto do Google

Aprender inglês com pessoas que falam o idioma diariamente GRÁTIS e EAD?

UniRede: Universidade Virtual Pública do Brasil

Início das obras da Arena do Grêmio: dia 20 de Setembro

Agora é certo.

Conforme diretoria do Tricolor, uma MEGA FESTA, com bandeira gigante saindo em carreata do Olimpico para o novo estadio, no dia 20 de setembro darão início as obras da Arena Gremista.

Não percão.

A China já tem Internet via LED “Luz da sala” a 2Mbps! Já o Brasil não tem nem luz na sala.

A China é muito conhecida pelas cópias baratas de gadgets, mas saiba que também há bastante inovação tecnológica por lá. Esta aqui, por exemplo: a Academia Chinesa de Ciências conseguiu conectar seus computadores à internet sem fio usando LEDs instalados no teto.

Os pesquisadores conseguiram acessar a internet modulando a cintilação dos LEDs, que ficam no teto e servem também para iluminar o ambiente – a cintilação muda de forma tão imperceptível que os olhos nem percebem.

Além da função dupla de iluminação e transmissão de dados, os LEDs têm outra vantagem: por não usarem ondas eletromagnéticas – como fazem as redes Wi-Fi atuais – não interferem em equipamentos eletroeletônicos, em aviões ou no corpo humano.

Pesquisadores da Universidade de Boston já mostraram a intenção de criar algo semelhante ao que os chineses afirmam ter conseguido, e explicam o conceito na imagem acima. Por enquanto, os chineses conseguiram chegar à velocidade máxima de 2Mbps – longe dos gigabits que queremos para o futuro, mas o bastante para tocar um vídeo do YouTube em HD sem deixar carregar antes.

Os pesquisadores ainda dizem ter conseguido, através da rede de LEDs, controlar remotamente vários aparelhos domésticos – a rede LED doméstica não só conectaria os computadores à internet, como ligaria os eletroeletrônicos da sua casa a um controle central.

É, os LEDs não param de me impressionar. [Beijing Times via Engadget China via Engadget US]

Fonte: Gizmodo